Projeto Elétrico: tudo o que você precisa saber sobre ele

Para a boa sucessão de uma construção civil, seja ela de grande, pequeno ou médio porte, diversos fatores estão envolvidos e afetam diretamente o resultado da obra, podendo agregar de forma positiva ou negativa, a depender das escolhas realizadas. 

Por isso, é de extrema importância investir em operações e métodos que contribuam positivamente para o trabalho final, pensando em um custo benefício de médio e longo prazo que conferem ao seu imóvel condições muito mais qualificadas e duradouras. 

Na lista de investimentos válidos para a sua construção, temos projetos arquitetônicos e civis de diversos tipos, cada um com seus objetivos e com a sua fundamentalidade. 

Dentre os principais deles podemos citar o projeto elétrico, indispensável para quem deseja uma instalação elétrica segura, econômica e duradoura. 

Mas afinal, o que é Projeto Elétrico e como ele funciona? 

O projeto elétrico é um documento que contém de forma detalhada cálculos, gráficos, desenhos e demais representações de toda a instalação elétrica a ser implementada. 

Essas representações são pensadas e planejadas de forma estratégica, levando em consideração as necessidades e expectativas do cliente, tornando todo o processo mais seguro, eficiente e assertivo. 

Normalmente o projeto eletrônico é elaborado após a conclusão do projeto arquitetônico, que será utilizado como base para conhecer toda a disposição estrutural e as respectivas demandas elétricas existentes 

Como dito anteriormente, o projeto elétrico atende a todas as demandas construtivas independente do porte das mesmas. 

Para isso, é dividido e classificado em três tipos principais, com base nas edificações de instalação e no porte das mesmas: 

  • Projeto Elétrico Residencial: De menor porte mas não menos importante, o projeto elétrico residencial tem como objetivo adequar o espaço existente de forma usual, a partir de instalações estratégicas definidas pela pretensão e necessidade de ambientação. Ou seja, uma sala de estar irá dispor de muito mais dispositivos elétricos do que um banheiro, por exemplo. Além disso, as necessidades de permanência, facilidade de alcance e uso são levadas em consideração de forma central, tornando toda a experiência futura dos moradores mais agradável. 
  • Projeto Elétrico Predial: Apresenta maior nível de complexidade, pois é elaborado para construções com diversos andares e diferentes características. Sendo assim, faz-se necessário analisar a construção de forma geral, tendo em vista a sua planta, as condições construtivas e as necessidades existentes. Além disso, por tratar-se de uma edificação conjunta, alguns dispositivos eletrônicos precisam estar ativos o tempo todo, sendo mais um ponto a ser definido e levado em consideração por parte do responsável pelo projeto. 
  • Projeto Elétrico Industrial: Indispensável para qualquer construção industrial, esse tipo de projeto demanda alto nível de complexidade pois apresenta necessidades específicas e de difícil solução. Dessa forma, é fundamental conhecimento técnico e profissional de alto nível, pois as chances de acidentes em casos mal projetados são ainda maiores. 

Vale salientar que qualquer profissional de eletricidade pode conseguir elaborar um projeto elétrico, entretanto, apenas profissionais cadastrados no Conselho Regional de Engenharia e Economia podem assinar e assumir a responsabilidade de um projeto desse porte. 

Agora que você entende o que é e como funciona, deve estar se perguntando: “Como é feito um projeto elétrico?”

Para sanar essa dúvida e te aprofundar ainda mais no assunto, preparamos o próximo tópico de leitura: 

Como elaborar um projeto elétrico  

Para sistematizar e organizar os diferentes processos existentes na elaboração de um projeto elétrico, há uma divisão em três etapas principais: 

  1. Diagnóstico das necessidades do cliente 

Nesta primeira etapa é que as necessidades e expectativas principais são discutidas e avaliadas, assim, os pontos essenciais do projeto são definidos. 

Além disso, também há a definição da quantidade de aparelhos eletrônicos, tomadas e demais dispositivos que deverão constar e fazer parte do projeto, com aprovação do cliente e análise de possibilidade por parte do engenheiro. 

Outros pontos como: Pontos de iluminação e alimentação energética, eficiência e uso funcional da eletricidade também são definidos na primeira etapa, a partir de reuniões chamadas In Loco. 

Assim, tendo os pontos principais e os quantitativos definidos, o projeto pode dar continuidade às seguintes etapas com base em tudo que foi discutido nesta. 

  1. Anteprojeto 

Com os objetivos definidos, é hora de iniciar a elaboração de plantas iniciais, adequando as ideias e colocando soluções plausíveis para as necessidades apontadas. 

Dessa forma, é possível analisar visualmente e ter em mente a disposição final dos elementos elétricos, bem como tomadas, interruptores, disjuntores, etc. 

Esse estudo preliminar tem grande importância para a construção de um projeto satisfatório e viável de acordo com as condições existentes, pois comumente há necessidade de adequação ao projeto inicial. 

  1. Elaboração

A última etapa tem como objetivo completar e finalizar o projeto, definindo últimas demandas e elaborando a planta definitiva. 

Assim, há o detalhamento e aperfeiçoamento das representações definidas anteriormente, além da adição de novos constituintes da instalação, tais como: Terminais energéticos, tubulações, disposição de caixas de passagem, etc. 

Além disso, nessa etapa também é possível quantificar os gastos, gerando um orçamento o qual deverá ser repassado ao cliente e analisado por ele. 

Após finalizar a planta definitiva e o orçamento, o projeto estará concluído e a instalação poderá ser iniciada. 

Por que é importante e quais as vantagens de investir na execução de um Projeto Elétrico? 

  • Redução de custos em decorrência da compra racional de materiais, evitando gastos desnecessários;
  • Maior segurança e eficiência de trabalho;
  • Facilidade em manutenções futuras, pois o projeto servirá como um verdadeiro mapa de todas as instalações existentes;
  • Rapidez no processo de trabalho, pois o projeto será base e guia para a execução das instalações;
  • Menor risco de intercorrências e erros; 
  • Maior durabilidade e qualidade de instalações; 
  • Seguimento adequado das normas vigentes; 

Tendo em vista os pontos apresentados acima, fica evidente a importância que esse projeto tem e a facilidade de processo de trabalho gerada por ele.

Conclusão 

Por fim, vale salientar a importância da realização de todo esse processo de acordo com a norma regulamentadora de projetos elétricos NR10. 

Por isso, é importante contar com a atuação de profissionais qualificados e comprometidos, os quais priorizem serviços qualitativos, funcionais e regulamentados. 

Para contatar um de nossos especialistas com todas as características acima e solicitar esse e outros projetos, basta clicar aqui

Banners do Rock Convert copiar min 1
Compartilhe esse post
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts relacionados