Segurança Digital: Saiba porque ela é essencial para o seu negócio!

Usar a internet e realizar compras através de tablets, smartphones e computadores faz parte do dia a dia de boa parte da população. Todavia, somos expostos a riscos que nem sempre percebemos.

É por isso que todas as ações no meio digital devem acontecer em um ambiente seguro, especialmente se você tem um negócio e quer que seus clientes fiquem tranquilos ao visitar o seu espaço virtual.

Em um ambiente onde quase todos já ouviram falar da LGPD, a Lei Geral de Proteção de Dados, proteger as informações de seus clientes é uma obrigação das empresas. Assim, algumas regras devem ser seguidas a fim de evitar o vazamento de dados e o acesso indevido a informações de clientes, fornecedores e funcionários.

A segurança digital, mais do que essencial para o bom funcionamento de qualquer página e empresa, é fundamental para garantir a confiança dos seus clientes no seu negócio. No post de hoje, explicaremos como proteger as informações da sua empresa de elementos mal-intencionados.

O que é Segurança Digital? 

Num contexto em que a Internet é utilizada para praticamente tudo, o que inclui transações bancárias, envio de dados sensíveis e troca de informações pessoais, é imprescindível investir na proteção desses dados no ambiente virtual.

Assim, a segurança digital trata de bloquear as ameaças presentes e atuantes na esfera digital, oferecendo proteção através de medidas e parâmetros de segurança.

Existem diversas ferramentas e programas que preservam a identidade dos usuários e garantem a confidencialidade, integridade, disponibilidade e autenticidade de documentos e dados pessoais. 

A segurança da informação dentro de uma empresa tem como base três pilares:

  • Confidencialidade: garante a privacidade dos dados da empresa e dos clientes, preservando-as perante roubos e invasões;
  • Integridade: garante a confiabilidade dos dados e sistemas ao longo de sua vida útil e durante a realização de processos, sem interferências e “rasuras”;
  • Disponibilidade: relaciona-se ao tempo e à acessibilidade aos documentos, que podem ser consultados a qualquer momento por pessoas autorizadas.

Por que a Segurança Digital é importante para o site de uma empresa?

Além de proteger arquivos, documentos e softwares, a proteção das informações se estende também aos hardwares, ou seja, às peças internas, dispositivos de armazenamento, servidores e outras partes essenciais de computadores e sistemas.

Ou seja, além de bloquear ameaças e invasões externas, a segurança digital também age internamente, impedindo vazamentos e garantindo a confiabilidade dos clientes e usuários em seu sistema.

Isso sem mencionar o ganho da vantagem competitiva perante os negócios que não investem nesse aspecto, independente do setor de atuação. A Segurança Digital, assim, serve:

  • Para proteger dados estratégicos: considerando que boa parte dos dados mais importantes de uma empresa são referentes às vendas, resultados de ações e estratégias, faz sentido não querer que essas informações sejam compartilhadas, visto que elas estão ligadas ao desempenho da empresa e sua perda pode colocar em risco o planejamento do negócio, além de oferecer insights não desejados para a concorrência.
  • Para controlar a operação no digital: através da criptografia, o acesso a softwares usados internamente pela empresa ou o acesso ao site por parte dos consumidores pode ser protegido, beneficiando todas as partes envolvidas.
  • Para evitar fraudes financeiras: levando em consideração que o número de transações realizadas na internet é crescente, sites e plataformas desenvolveram estratégias para proteger informações dos usuários e dados bancários, evitando fraudes como o extravio de dados e a clonagem de cartões.

O que pode ameaçar a Segurança Digital da minha página ou negócio? 

É muito importante estar sempre atento ao que acontece na Internet. Conhecer as ameaças digitais permite que você esteja sempre reforçando a segurança do seu site, identificando lacunas e pontos de melhoria.

Aprender sobre malwares que podem gerar um impacto no seu negócio é fundamental. Por isso, listamos algumas das ameaças aqui: 

  • Backdoor: software malicioso que concede espaço (“abrindo a porta de trás”) a outras ameaças, realizando um acesso remoto ao seu computador. Difícil de ser identificado, ele costuma estar associado a emails maliciosos que são abertos acidentalmente, posteriormente concedendo autonomia ao hacker e permitindo que ele acesse dados confidenciais e modifique informações. Ele também pode destruir arquivos, apagar programas e captar senhas. Apesar de ser muito difícil de removê-lo manualmente, um bom antivírus pode evitar sua entrada.
  • Phishing: um dos ataques mais comuns atualmente. São mensagens fraudulentas enviadas através de emails ou mensagens de texto, podendo também ser encontradas em sites. Elas parecem verdadeiras e normalmente se assemelham a mensagens enviadas por lojas ou páginas reais; quando o usuário clica nelas, suas informações como senhas e dados bancários são coletadas. Por isso, é recomendado que o usuário só compre em sites com certificado de segurança, que pode ser visto pelo símbolo de um cadeado ao lado da URL. 
  • Spoofing: parecido com o phishing, atua no acesso indevido a dados privados de um usuário. Seu objetivo é enganar através de e-mails e páginas que tentam transmitir credibilidade, falsificando o IP da vítima e submetendo-o a um ambiente sem segurança, onde ocorre a invasão de dados.
  • Manipulação de URL: através desta tática, o criminoso busca autorizações para entrar em um servidor e controlar sites, acessando informações estratégicas e roubando dados. Por isso, é importante ficar atento às URLs, verificando se todas as letras e palavras estão corretas, nos mínimos detalhes. 
  • Ataques DDoS: são uma negação do serviço, ou seja, eles causam a queda do servidor ou do site. Podem ocorrer por causa de uma sobrecarga na rede: vários computadores “zumbis” acessam o site simultaneamente, gerando uma pane no serviço, deixando a conexão instável ou indisponível, enquanto os criminosos acessam indevidamente as informações. 
  • spyware: são softwares que vigiam o comportamento do usuário, como um espião. Dentro de uma empresa, é possível acessar a rede e acompanhar todas as ações realizadas. É comumente encontrado em botões de download falsos, sendo instalados de forma automática, como ao baixar um episódio de série ou um pdf. 
  • Worm: é um programa relativamente inofensivo ao computador, mas que se multiplica continuamente para enviar informações pela internet, diminuindo a velocidade do equipamento por ocupar o disco rígido. 
  • Trojans: como o próprio conceito de cavalo de tróia, é um software malicioso embutido em outro arquivo que, ao ser executado,  é capaz de alterar e excluir informações, podendo também servir como espião.
  • Ransomware: ransom, cuja tradução é sequestro, rapta arquivos do computador e bloqueia seu acesso aos dados. Para recuperá-lo, é cobrado um resgate. Mesmo que a vítima pague o valor solicitado, é possível que o bloqueio continue existindo; em outras vezes, o acesso é concedido ao dono, mas os arquivos encontram-se corrompidos.

Como reforçar a segurança do seu site? 

A primeira dica é implementar as boas práticas, adotando medidas e ações para manter e proteger a reputação do seu negócio. É importante criar uma política de segurança da informação, tendo como base os pilares da segurança digital.

Isso inclui restringir o acesso a certos sites ou programas, fazendo com que cada um visualize apenas os arquivos necessários para o desempenho de sua função.

Listamos aqui algumas sugestões para assegurar que seu negócio prospere no meio digital:

  • Realize backups regularmente: isso garante que cópias de segurança sejam feitas automaticamente. Deixar os arquivos salvos na nuvem é uma boa ideia, conferindo integridade aos dados no caso de perda de arquivos ou ataques virtuais.
  • Use um bom antivírus: é indispensável! Os anti-malwares complementam sua ação, monitorando, detectando e eliminando ameaças do computador, evitando que infectem os arquivos. As versões gratuitas dos antivírus, apesar de simples, são eficazes para uso pessoal; no caso empresarial, é recomendado o uso de soluções específicas, que oferecem também suporte.
  • Use firewalls: eles ajudam a reconstruir a barreira de segurança em redes, garantindo que somente dados e informações autorizadas se movimentem pela rede da empresa, bloqueando acessos indevidos e evitando operações pouco seguras. 
  • Tenha VPNs: as redes privadas virtuais permitem que o acesso de computadores a uma determinada rede seja feito de maneira protegida.
  • Armazene seu site em uma plataforma de confiança: isso também faz toda a diferença, pois a segurança das informações deve ser uma prioridade. É importante que essa plataforma tenha uma infraestrutura que reforce a proteção de dados, mantendo-se atualizada para conferir o tráfego e evitar ameaças, além de oferecer velocidade no carregamento das páginas e suporte com uma equipe especializada. 

Se por um lado é necessário que a empresa tome esses cuidados para proteger os dados de seus clientes, também é importante que os usuários fiquem atentos em relação às suas informações pessoais, cuidando atentamente das plataformas onde compartilham dados.

Contudo, fazendo a sua parte como empresa, os consumidores certamente se sentirão à vontade para explorar sua página online e adquirir os produtos e serviços oferecidos, certos de que estão em um ambiente seguro e que preza pela privacidade do usuário.

Se quiser saber mais sobre como deixar o seu site ainda mais seguro e atrativo para os seus clientes, entre em contato com a equipe da Poli Júnior!

Compartilhe esse post
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts relacionados