Passo a passo de como fazer um orçamento de obra - Poli Júnior

Passo a passo de como fazer um orçamento de obra

Passo a passo de como fazer um orçamento de obra

Uma etapa importante do planejamento de uma obra é a implementação de um orçamento de obra

Pois, a partir dele se terá uma base dos custos da obra, evitando custos surpresa. 

O que mostra a importância de ser feito com atenção, de modo que se tenha um orçamento de qualidade.

Mas, se você está pensando em contruir um imóvel, mas ainda não sabe o que é ou como fazer um orçamento de obra para evitar gastos a mais, continue lendo.

O que é o orçamento de obra?

Imagem por Sienge

 

O orçamento de obra é um documento que tem como função prever e determinar os gastos que se terá com a obra. Nele devem constar todos os custos, desde a concepção até a finalização da construção como um todo.

E é a partir deste documento que se obtém o preço-base, o valor final do custo e do lucro e definirá a viabilidade da obra.

Onde, na falta de um orçamento preciso e de qualidade, poderá faltar dinheiro para concluir os serviços planejados e poderá ocorrer atrasos nas etapas de construção.

Como montar um orçamento de obra eficaz?

1. Planeje e analise as variáveis

O primeiro passo que se deve tomar na elaboração de um orçamento de obra de qualidade é a reunião de todas as informações disponíveis de elementos que tenham a ver com a construção. 

Desde estudos de solo do terreno, métodos construtivos que serão empregados, profissionais responsáveis pelo projeto e pela execução, materiais e diversos outros.

O modo mais comum para organizar esses dados e documentos é com o auxílio de planilhas, tabelas e memoriais descritivos. 

Nessas planilhas é importante ser o mais detalhado e descritivo possível, fazendo divisões de etapas construtivas, pavimentos, mão de obra, materiais, etc.

É importante que esta etapa seja feita em conjunto com os profissionais responsáveis pelo planejamento da obra e o grupo que irá executá-la, de modo que todo o planejamento esteja de acordo com o que será executado.

2. Faça a composição dos custos

Agora que foram analisados os dados e sabemos quais serviços e materiais serão utilizados, assim como toda a mão de obra envolvida nos processos, podemos montar as composições de custo.

Custos podem ser de dois tipos:

Custos diretos

Os custos diretos são associados a serviços no canteiro de obra, como mão de obra e material. 

Custos indiretos

Já os custos indiretos são aqueles necessários para que as atividades no canteiro sejam realizadas, como gastos com funcionários do administrativo, taxas e materiais de escritório.

3. Defina os quantitativos da obra 

Agora que se tem a lista de serviços e materiais que serão necessários, o engenheiro poderá calcular os quantitativos de tudo que será necessário para a construção. 

Esta é se caracteriza como sendo, geralmente, a etapa mais trabalhosa ao elaborar um orçamento de obra, pois requer muita atenção e cuidado nos cálculos.

Por isso, é indispensável que o quantitativo de materiais seja feito com base nas especificações técnicas, projetos e no memorial descritivo.

Levando-se em conta não só os materiais de construção necessários, mas também é necessário calcular a produtividade dos funcionários e definir a quantidade de horas para a realização dos serviços.

4. Defina a base de composição

Em casos onde não se tem uma base de composições próprias, com dados padronizados de custo médio de materiais e serviços, e produtividade da mão de obra, existe a possibilidade de se utilizar bases disponíveis para que sejam utilizadas.

Dentre elas:

  • TCPO: é uma base com bastante informação e muito conhecida, no entanto, é uma base de composições paga;
  • FDE: esta é uma boa opção gratuita, apesar de sua base ser voltada para a construção e reforma de escolas;
  • SINAPI: mais uma boa plataforma gratuita, muito utilizada para orçamentos do programa Minha Casa, Minha Vida.

Essas bases irão informar dados para diversos métodos de construção, informando o custo unitário padrão.

O que irá ajudar no cálculo do orçamento a partir do quantitativo calculado pelo engenheiro, além da produtividade da mão de obra.

Por exemplo, se quer construir um galpão, o engenheiro irá calcular a área que será construída de um determinado insumo ou serviço na base de composições, e de lá obter o custo unitário

Esse custo unitário será então utilizado para se calcular o quanto será gasto naquela atividade, multiplicando o valor do custo pela área que será construída.

Para a elaboração dessa planilha com as composições existem diversos softwares que irão auxiliar na sua elaboração e cálculos. 

Um desses softwares mais simples e comuns é o Microsoft Excel, que tem uma plataforma fácil de ser utilizada.

5. Não esqueça do BDI

Também é importante se calcular um fator do custo direto que representa um custo indireto.

O BDI (Benefícios e Despesas Indiretas), dentro deste estão fatores como lucro e os impostos incidentes. 

Podemos tratar o BDI como um percentual que deverá ser aplicado sobre o custo direto encontrado no orçamento para que se possa chegar a um preço final de venda da edificação.

6. Use ferramentas para te ajudar nas definições

Para auxiliar no fechamento do orçamento de obras, são muito utilizadas ferramentas como as curvas ABC de insumos e de serviços. 

Que visa identificar os materiais e serviços responsáveis pela maior porcentagem do custo total da obra.

Esta ferramenta usa como base na ideia de que 80% dos problemas são causados por 20% dos fatores, e a partir disto se abstrai para os custos que constam em orçamento.

O uso de ferramentas também tem como objetivo identificar as áreas onde podem ser feitas as alterações de modo que se tenha uma maior economia, reduzindo os custos e aumentando os lucros com o empreendimento.

7. Crie o cronograma da obra

Imagem por Obra Prima

 

Após todo esse trabalho é indicada a elaboração de um cronograma detalhando o tempo de execução de cada fase da execução e seus custos. 

Este cronograma tem como função também se fazer um planejamento de modo a otimizar a sequência de etapas da construção.

Assim se dá a execução de um orçamento de obra, uma parte importantíssima para que se tenha uma obra com uma ótima produtividade e mais econômica. 

Se trata sim de uma atividade complexa, porém indispensável para a atividade de construção

Conclusão

A construção de um imóvel é um projeto complexo, por isso, muitos erros podem facilmente acontecer.

Porém, com um orçamento de obra bem definido e planejado, os riscos diminuem e você acaba tendo um gasto menor na construção e menos dor de cabeça.

 

Caso ainda tenha alguma dúvida de como construir o seu imóvel, você pode nos contatar pelo próprio site ou telefone também, sem maiores compromissos.

Solicite já seu projeto e faça um orçamento! 

Quer conhecer mais sobre engenharia civil? Clique aqui e acesse nossos outros posts!

Inscreva-se na nossa Newsletter