Saiba como aplicar a arquitetura moderna no projeto da sua casa

Você já sabe que a arquitetura possui diversos estilos e que todos possuem suas belezas e particularidades. Hoje, daremos ênfase especial à arquitetura moderna, que conta com muitos adeptos devido a sua forma de idealizar, criar e desenvolver tipos diversos de construções, subdividindo-se em variados estilos e contrapondo-se à arquitetura tradicional. Para a arquitetura moderna, menos é mais.

Ela surgiu do movimento modernista ocorrido na Europa no século XX e destaca-se pela valorização do simples, básico e funcional, com menos pompa – mas não menos beleza – do que os estilos que a precederam. Também representada pelo minimalismo, esta vertente remete à Revolução Industrial, que deu um novo significado aos espaços e materiais utilizados na decoração dos ambientes. Este marco histórico alterou as formas de produção e as próprias construções através do uso de novas tecnologias e materiais, como ferro, aço e concreto.

Definida pelos conceitos de funcionalidade e integração, a arquitetura moderna tem como objeto as construções e suas funções sociais, pensando em como o espaço será utilizado pelas pessoas e deixando o viés estético em um segundo plano, primando pela usabilidade da área, dos materiais e da decoração. 

No Brasil, esta vertente teve como representação a Semana de Arte Moderna de 1922, que foi um símbolo da transformação da percepção e apreciação da arte na história nacional. Ao assimilar conceitos europeus e modificá-los para algo adaptável ao contexto brasileiro, o movimento e consequentemente a arquitetura moderna tornou-se uma nova forma de compor os ambientes e utilizar os materiais disponíveis localmente, tendo como símbolo máximo o Museu de Arte de São Paulo, o MASP, que integra a arte e a construção à vida urbana.

Um dos grandes representantes deste movimento ao nível nacional é Oscar Niemeyer, que foi também referência mundial no conceito. Sua marca registrada é o uso de curvas e a valorização de formas simples com grandes proporções. Assim, Brasília foi a primeira cidade totalmente planejada em conceitos modernistas.

Quais são os principais elementos da arquitetura moderna?

Já entendemos que a arquitetura moderna privilegia a simplicidade. Detalhes são dispensáveis. De acordo com Le Corbusier, um dos principais expoentes da corrente modernista da arquitetura, cujas obras são consideradas Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, estes são os cinco principais pontos que a caracterizam a arquitetura moderna:

  • Fachada livre: superfícies sem vedações ou divisórias em suas estruturas, dando maior liberdade aos projetos dos mais diversos formatos, concedendo uma aparência mais pura e clean;
  • Janelas em fita, que percorrem a área das construções visando oferecer maior iluminação e ventilação aos ambientes;
  • Pilotis, colunas que substituem as paredes e criam espaços abertos, bem como vãos livres que permitem a circulação de pessoas;
  • Terraço jardim, convertendo as coberturas e telhados de casas e prédios em jardins que possam ser aproveitados para momentos de lazer;
  • Planta livre, ou seja, ambientes abertos que se integram e permitem a interação de diferentes cômodos. 

Estes elementos fazem com que a estrutura dos projetos não dependa das paredes, dando mais liberdade aos arquitetos e às pessoas que interagem com aquele espaço, ampliando perspectivas estéticas através do uso de linhas e curvas  e gerando composições mais orgânicas, que integram o interior e o exterior da obra. Todos estes conceitos podem ser facilmente vistos na obra Villa Savoye, criada por Le Corbusier em 1928: 

Como aplicar estes conceitos para os ambientes domésticos?

Apesar de promover a inovação, a arquitetura moderna mantém a racionalidade e o uso consciente de materiais e tecnologias. Assim, uma das principais dicas ao escolher peças e ornamentos nos conceitos da arquitetura moderna é primar pela funcionalidade, unindo o design ao aproveitamento de espaços e, obviamente, à utilização que o objeto ou área terá.  

Como o modernismo e o minimalismo estão associados a visuais mais sofisticados e clean, confira algumas dicas de elementos que podem deixar seu espaço com ares modernistas:

  • Abuse de formas geométricas simples, traços bem feitos, horizontais e verticais, como quadros e móveis nestes formatos ou com estes tipos de estampa. A simplicidade é um elemento-chave.
  • Utilize elementos verticais e horizontais lineares e cores primárias: para fugir do básico preto, branco e cinza, visto que estas são as cores predominantes do materiais mais comumente utilizados, invista em cores mais sóbrias para fazer um contraste mais sutil. Se preferir, cores alegres também podem ser opções interessantes, apesar de fugirem um pouco do conceito mais sóbrio.
  • Esteja preparado para a presença constante de materiais como aço e vidro e, principalmente, o concreto aparente nas construções. Eles são o símbolo do conceito de funcionalidade da estética, já que fazem ao mesmo tempo parte da construção e da decoração. Isso traz uma certa frieza aos espaços, não só em aspecto visual, mas a escolha de materiais também reflete a sobriedade do conceito moderno. 
  • Opte pela clareza estrutural com materiais simples, repetição e ritmo: não se vêem formas rebuscadas ou padrões e estampas chamativos ou assimétricos. As formas são constantes e, muitas vezes, angulosas. Além disso, a iluminação também tem um papel importante ao destacar estes elementos na obra, criando cenários e sensações diferentes.
  • Valorize espaços com janelas amplas, favorecendo a iluminação natural para destacar a simplicidade das formas e espaços em seu formato mais puro e cru. Afinal, quem não gosta de um espaço bem iluminado? Quanto mais ventilação e maior interação entre a área interna e a externa, melhor! Aqui, o que reina é o conceito de integração, proporcionando belas vistas e promovendo o paisagismo natural, além de incentivar uma maior conexão das pessoas com as construções.
  • Acostume-se com paredes geralmente lisas e sem decoração, gerando o mínimo de poluição visual possível. Não que isso seja um problema, mas iria diretamente ao encontro do conceito de minimalismo pregado pela arquitetura moderna. 
  • Busque a funcionalidade através da ergonomia, estética, acústica, etc. Invista em móveis e peças repletas de design e utilidade, funcionando mais do que uma simples decoração, mas como um elemento fundamental do espaço onde existem. 

Apesar de ser uma estética cheia de conceitos e características, a arquitetura moderna pode ser incorporada através de peças como itens de decoração. Se você gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre como incorporar estes elementos no seu espaço, entre em contato com a nossa equipe!

Banners do Rock Convert copiar min 1
Compartilhe esse post
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts relacionados