Como funciona o Processo de Desenvolvimento de Produtos?

Desenvolver um novo produto não é uma tarefa fácil. Pois, existem muitas variáveis que podem fazer com o que o seu produto não seja aceito no mercado.

Por isso, conhecer bem o Processo de Desenvolvimento de Produtos (PDP) é o passo inicial para garantir que sua ideia aplicada com sucesso.

Mas como funciona o PDP na prática e como esse processo pode ser aplicado em seu negócio?

Entenda agora tudo sobre.

analise de dados 1

O que é o Processo de Desenvolvimento de Produtos – PDP?

O PDP (Processo de Desenvolvimento de Produtos) pode ser entendido como um processo de negócios: um conjunto de atividades definidas que visam gerar resultado positivo para um tipo específico de cliente.

Deste modo, essas atividades compreendem:

  • Conhecimento sobre as necessidades do mercado;
  • Identificação das oportunidades tecnológicas e estruturação das estratégias da empresa sobre informações para a produção;
  • Desenvolvimento do produto no tempo adequado e a um custo competitivo;
  • Manufaturabilidade (facilidade de produção, atendimento às restrições de custos e de qualidade na produção, distribuição e manutenção), considerando todo o seu ciclo de vida. 

Como funciona o processo de desenvolvimento de produtos?

Segundo o Modelo de PDP de Rozenfeld, ao desenvolver um produto, há 3 fases principais

  1. Pré desenvolvimento
  2. Desenvolvimento propriamente dito
  3. Pós desenvolvimento.

O pré desenvolvimento consiste no planejamento do produto, isto é, seu propósito, seu público-alvo e seu objetivo

Já o pós desenvolvimento visa a melhoria contínua do produto, baseada em lições aprendidas, atualizações por demanda do mercado e/ou até na descontinuidade do produto. 

Quanto a fase de desenvolvimento em si (fase mais complexa), é subdividida nas seguintes etapas: 

1. Projeto Informacional

Esta etapa tem como objetivo criar as Especificações-Meta do produto a ser desenvolvido.

Para isso, é necessário fazer a coleta de informações e especificações para compor dados qualitativos e os requisitos do produto. 

Assim, procura-se entender a interação com o usuário final e tudo que diz respeito a ele e ao produto, de modo a delimitar o escopo e os focos das próximas etapas.

2. Projeto Conceitual

Esta etapa consiste no conjunto de documentos com as alternativas de soluções para o produto a ser desenvolvido.

Isto é, a concepção do produto, muitas vezes a partir de brainstormings. 

Em termos práticos, consiste na arquitetura do projeto, na Lista SSCs principais (Sistemas, Subsistemas e Componentes) e em desenhos iniciais da ideia macro do todo. 

Para isso, são necessárias modelagens do modelo inicial, sem se preocupar com medidas e/ou especificações, as quais serão tratadas em etapas futuras.

Pois, são apenas modelos conceituais.

3. Projeto Detalhado

Já esta etapa tem como objetivo obter as Especificações Finais do produto em questão. 

Isso abrange: 

  • Documentos de processos de fabricação;
  • projeto de recursos (de dispositivos e ferramental, principalmente);
  • protótipo funcional;
  • e plano de fim de vida. 

Em termos práticos, consiste nas especificações dos SSCs apresentados na etapa anterior, desenhos técnicos, planos de processos de fabricação e de material. 

Além disso, é a etapa na qual se faz o dimensionamento e estruturação detalhada do produto, com modelagens finais, desenvolvimento de dispositivos eletrônicos e de automação e prototipação no geral.

Ou seja, é o projeto final do produto que será levado para a produção. E é dela que vamos falar agora.

4. Preparação da Produção

Aqui o produto é homologado (após aprovação do protótipo final) e certificado, bem como um lote piloto aprovado. 

Assim, são gerados documentos dessa homologação e aprovação final, a partir da fabricação do produto  já na linha de produção.

5. Lançamento do Produto

A última etapa consiste no lançamento do produto no mercado, a partir da emissão de documentos oficiais de vendas, distribuição, assistência técnica e atendimento ao cliente.

Conclusão

Deste modo, é importante lembrar que o processo de desenvolvimento de produtos é uma forma de negócios crescerem e se manterem competitivamente no mercado. 

Ele surge principalmente por causa de ideias novas, demandas não atendidas na sociedade, atualização de produtos já existentes e alternativas para produtos caros e de difícil acesso para o cliente final. 

Por isso, este processo considera a demanda, as necessidades e as ideias do mercado, além de avaliar as possibilidades tecnológicas e estratégicas do empreendedor e de seu negócio.

Então, se você tem uma ideia de produto que quer pôr em prática, mas precisa minimizar os riscos para conseguir resultados positivos com ele, entre em contato conosco e entenda como nossos serviços de engenharia mecânica podem te ajudar a planejar e modelar sua ideia.

Compartilhe esse post
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts relacionados