Captação de Água da Chuva: saiba como criá-lo de uma forma simplificada + dicas de armazenamento

Estar preparado para situações desfavoráveis pode ser um dos grandes diferenciais para ter uma maior segurança no dia a dia. Assim, estar preparado para as crises hídricas, e problemas no abastecimento de água, é muito importante para a manutenção de atividades e do próprio conforto, seja em uma residência ou empresa.

Para contornar esses problemas existem diversas soluções, entre elas a captação de água da chuva é uma das mais simples e eficientes formas. Onde a partir disso se poderá ter um grande retorno na economia da conta de água e na economia dos recursos hídricos da região.

Sendo então, uma decisão que não apenas tem retornos financeiros, apresentando uma grande redução com água do sistema, mas também sendo uma medida sustentável e ecológica. Sendo possível utilizar a água pluvial para fins não potáveis e que são menos nobres, como a limpeza das áreas comuns, irrigação de plantas e jardins, descargas de vasos sanitários, lavagem de veículos, entre outros.

Assim, criamos esse conteúdo para auxiliar nossos leitores a terem menores custos com água, observando os demais benefícios da captação de água da chuva. Para isso, vamos conhecer melhor como se criar um sistema de captação de uma forma simplificada, para se ter menos custos com a sua implementação.

Como criar um sistema de captação de água da chuva de forma simples

Como já vimos, a captação de água da chuva é uma ótima alternativa para quem busca economizar na conta de água. Mas para isso, é importante ter um sistema que seja muito prático e acessível, de modo que não se gerem grandes custos ou necessite de necessidades específicas muito afiadas. 

A cisterna é um tipo de sistema de aproveitamento de água da chuva, para fins principalmente domésticos. Esse é um sistema de captação de água da chuva que tem se mostrado uma das soluções alternativas mais eficientes existentes para economia de água e dinheiro.

No entanto, assim como qualquer sistema, as cisternas possuem suas vantagens e desvantagens. Vamos, então, conhecer melhor um dos tipos de cisterna que apresentam maior eficiência e tem uma aplicação mais simplificada.

Cisterna Vertical Modular

A cisterna vertical modular é feita de polietileno, sendo leve, durável e resistente, disponibilizada em diversas capacidades. Além disso, é uma opção compacta e não precisa ser enterrada, o que reduz os custos de instalação.

Por ser uma opção muito prática e fácil, pode ser instalada em casas, prédios e condomínios, e por ser compacta, pode ser colocada em sacadas, terraços e jardins. Sendo modular, é possível comprar quantas cisternas forem necessárias para atender às suas necessidades.

Neste modo, a água da chuva que cairá no telhado irá escorrer para a calha coletora, conduzido até um filtro simples que irá barrar detritos maiores como folhas e galhos, seguindo para a tubulação, em que será filtrada novamente por um filtro fino que irá impedir a entrada de partículas de areia ou resíduos orgânicos. Após isso, o líquido irá para um reservatório exclusivo em que receberá produtos químicos, como o cloro, sendo então fechado e protegido do sol, para que se evite a proliferação de algas e microrganismos.

Com o passar do tempo, pode acumular sujeira nas calhas, como folhas, galhos e poeira, assim, é importante que se rejeite os primeiros litros de água de uma chuva para que se evite qualquer tipo de contaminação. Algumas dessas cisternas apresentam um dreno que possibilita o descarte dos primeiros litros, de modo que se reduza a inconveniência no armazenamento da água.

Outros tipos de cisternas

Também existem outros tipos de cisternas, que apesar de não serem tão práticas quanto a instalação de modulares, apresentam uma grande eficiência e tem algumas necessidades mais específicas de aplicação. Vamos conhecer melhor algumas delas:

Cisterna enterrada de alvenaria

Esta é uma cisterna muito popular no interior do país, sendo utilizada até mesmo por indústrias. Isso se dá pela possibilidade de economia de espaço, já que quando construída antes do imóvel, é possível ficar no subsolo, o que irá otimizar o espaço.

Sendo possível então ter dimensões maiores, que irão permitir o armazenamento de uma maior quantidade de água quando comparado com outros tipos.

Essa cisterna pode ser construída em concreto armado ou com alvenaria mista com tijolos e argamassa. Sendo necessária uma manutenção preventiva atuando para prevenir fissuras e uma impermeabilização de qualidade.

Cisterna de placas pré-moldadas semienterradas

Neste tipo de cisterna o modelo de reservatório é instalado com anéis pré-fabricados de concreto. Sendo necessário pontos para instalação de rede hidráulica e acesso para manutenções internas.

O material da cisterna deve ser resistente o suficiente para conter a água armazenada por longos períodos. E devem ser instaladas de forma que dois terços fiquem enterradas no solo.

Dicas de armazenamento

Quando estamos tratando do armazenamento da água captada da chuva, é preciso ter alguns cuidados, para isso, vamos dar algumas dicas de armazenamento para te auxiliar nesse processo.

Desprezar os primeiros litros da chuva

Como já comentamos, é importante que os primeiros litros de água pluvial coletada sejam descartados, pois com o tempo, é comum que se acumule sujeira e detritos nas calhas. Isso pode causar uma contaminação da água, ou mesmo causar problemas na tubulação, filtros e demais elementos essenciais da cisterna.

Manter calhas e filtros limpos

Para reduzir os desperdícios e problemas, é importante se atentar para que as calhas e filtros da cisterna sejam mantidos limpos e bem cuidados. Isso irá reduzir a quantidade de litros que serão desprezados no início da chuva, e irá evitar problemas como sobrecarga, ou entupimento, dos filtros ou das calhas.

Utilizar materiais de qualidade

É muito importante que se utilize materiais de qualidade para que se tenha uma água, que mesmo não sendo potável, tenha uma qualidade que possa ser utilizada em limpezas e para outros fins. Sendo necessário que desde a qualidade das tubulações, filtros e outros materiais até os produtos químicos utilizados no tratamento da água devem ter qualidade para que não ocorram problemas e prejuízos desnecessários.

Manter a manutenção em dia

Outro ponto importantíssimo é ter uma rotina de manutenção, que irá analisar minuciosamente todos os elementos que compõem o sistema de captação de água da chuva, do telhado e calhas até o reservatório e produtos que estão sendo utilizados.

Banners do Rock Convert copiar min 1
Compartilhe esse post
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts relacionados