fbpx

Ultima Atualização: maio 17, 2024

Inteligência e Análise Dados

Data Driven: O que é e 6 passos para implementar na sua empresa

Uma cultura Data Driven para tomada de decisões pode ser determinante para o sucesso de uma empresa; entenda
Uma pessoa fica com as mãos na cintura, analisando vários gráficos financeiros e tabelas exibidas em grandes telas à sua frente, demonstrando uma abordagem Data Driven que pode revolucionar as decisões estratégicas da empresa.
Índice

Nunca antes fomos tão direcionados por dados. Com a quantidade crescente de informações geradas diariamente no mundo, adotar uma abordagem Data Driven se torna essencial para empresas que desejam se destacar no mercado atual.

Mas afinal, o que significa ser Data Driven? Como implementar esse conceito de forma eficaz? Conheça as principais aplicações do Data Driven e os passos fundamentais para levá-lo à sua empresa. 

O que é Data Driven?

Data Driven é uma abordagem em que a utilização de dados e informações é usada para embasar tomadas de decisões e estratégias. Assim, ao invés de depender de intuição, achismos, experiência ou interpretações subjetivas, as empresas que adotam essa mentalidade buscam respaldo em dados concretos e análises detalhadas para definirem suas rotas.

Quais as vantagens do Data Driven?

De maneira geral, há ao menos três vantagens em considerar o Data Driven para embasar as estratégias de uma organização:

  • Tomada de decisão mais precisa: Ao utilizar dados como base, as decisões tomadas tendem a ser mais acertadas;
  • Identificação de oportunidades: A análise de dados pode revelar oportunidades de crescimento, otimização de processos e inovação;
  • Melhoria contínua: Com a coleta e análise constantes de dados, a empresa pode identificar pontos de melhoria e ajustar suas estratégias de forma mais eficaz.

Por que usar dados para tomar decisões?

Uma cultura Data Driven é essencial no mundo dos negócios, onde a competição é acirrada e a agilidade na tomada de decisões pode ser determinante para o sucesso de uma empresa. Afinal, a capacidade de analisar e extrair dados relevantes é uma vantagem competitiva cada vez mais valorizada, pois são esses dados que revelam informações sobre seu segmento, histórico de ações, identificação de padrões, comportamentos e insights de  otimizações de processos.

Para entender melhor, imagine um e-commerce que usa dados para impulsionar suas estratégias de marketing. Semanalmente, são coletadas informações sobre o comportamento de compra dos clientes, como quais produtos são mais visualizados, adicionados ao carrinho e comprados.

Com base nesses dados, eles não apenas segmentam seus consumidores de forma mais precisa, direcionando campanhas promocionais para diferentes grupos de interesse, mas também otimizando seus investimentos em publicidade, focando-os para os canais que geram o maior retorno sobre o investimento.

Tudo isso, diferentemente de um concorrente que não tem um conceito de Data Driven aplicado e não consegue identificar os padrões de comportamento dos seus clientes, gastando cada vez mais em ações de marketing que não trazem um resultado efetivo. 

Os pilares do Data Driven

Com os conceitos do Data Driven bem definidos, é importante considerar os pilares essenciais para essa abordagem funcionar:

Coleta e armazenamento de dados 

É essencial ter um sistema robusto para coletar e armazenar os dados da empresa, garantindo a integridade e segurança das informações.

Análise e interpretação dos dados

A análise dos dados requer ferramentas e profissionais qualificados para extrair insights relevantes e transformar números em estratégias.

Uso dos insights na estratégia da empresa

Os insights gerados pela análise de dados devem ser aplicados nas estratégias da empresa, orientando a tomada de decisões e impulsionando o crescimento.

Em quais áreas o Data Driven pode ser aplicado?

Uma pessoa segura um laptop exibindo vários gráficos de dados, incluindo gráficos de pizza, gráficos de barras e gráficos de linhas – demonstrando como a empresa implementou uma abordagem orientada a dados.

Quando falamos em tomada de decisão estratégica baseada em dados, essa aplicação pode ser desde o planejamento à definição de produtos, entenda:

Ações de marketing

No marketing, o Data Driven permite a segmentação precisa do público-alvo, a personalização de campanhas e a mensuração do retorno sobre o investimento, gerando ações mais assertivas e rápida correção de rota.

Personalização de produtos ou serviços

Com base nos dados dos clientes, é possível personalizar produtos ou serviços, aumentando a satisfação, recorrência e fidelização desse público. Além disso, a partir de dados que revelam o histórico, também é possível descontinuar uma linha de produtos/serviços que não performam bem.

Previsão de demanda

A análise de dados históricos e tendências de mercado possibilita uma previsão mais precisa da demanda, evitando excessos ou falta de estoque, especialmente para quem trabalha com produtos de validade curta ou direcionado por datas comemorativas.

Passos para implementar uma cultura Data Driven em sua empresa

Infográfico intitulado "6 Passos para Implementar uma Cultura Data Driven" mostrando um fluxograma circular com seis etapas: definir objetivos claros, identificar fontes de dados, investir em tecnologia, treinar a equipe, promover uma cultura data-driven e analisar e ajustar o processo na empresa.

Com base em referências e boas práticas, sua empresa pode implementar uma cultura Data Driven a partir dos seguintes passos:

  1. Defina objetivos claros: Estabeleça metas e objetivos claros para orientar a coleta e análise de dados. Essas informações serão utilizadas para quê?
  2. Identifique fontes de dados: Identifique as fontes de dados relevantes para o seu negócio e implemente processos para coletá-los. Ter um profissional especializado em Business Inteligence ou Web Analytics, por exemplo, será fundamental para iniciar essa cultura;
  3. Invista em tecnologia: Utilize ferramentas e plataformas adequadas para coletar, armazenar e analisar dados de forma eficiente, como Google Analytics, Cloudera, Adobe Analytics, Power BI e outros;
  4. Capacite sua equipe: Além de um profissional especialista em inteligência de dados, promova a capacitação e treinamento da equipe para que saibam interpretar e utilizar os dados de forma eficaz. Lembre-se que o Data Driven é uma cultura, não um cargo;
  5. Promova uma cultura Data Driven: Incentive o compartilhamento de informações e a tomada de decisões baseada em dados em todos os níveis da empresa;
  6. Analise e ajuste constantemente a rota: Faça análises periódicas, encontre padrões, tendências e oportunidades de melhoria, ajustando as estratégias sempre que entender ser necessário para o sucesso do negócio.

Implementar uma cultura Data Driven pode ser um processo desafiador, mas os benefícios a longo prazo são inegáveis. Ao adotar essa abordagem, sua empresa estará mais preparada para enfrentar os desafios do mercado e se destacar da concorrência.  

A Poli Júnior pode ajudar seu negócio a adotar uma abordagem Data Driven e transformar a maneira como sua empresa toma decisões. Para saber mais sobre nossos serviços clique aqui.

Se precisar de mais informações ou desejar um atendimento personalizado, entre em contato conosco. Juntos, podemos impulsionar seu negócio para o sucesso com soluções baseadas em dados!

Ilustração de três figuras analisando dados em gráficos e um tablet. O Texto em Português divulga serviços de consultoria, convidando o telespectador a clicar em um botão para entrar em contato com a equipe de especialistas.

Compartilhar

Mais artigos