O que é manutenção preditiva? Saiba como ela pode ajudar no seu negócio

Em um mercado cada vez mais inserido na indústria 4.0, a manutenção preditiva acaba sendo uma questão extremamente relevante nesse cenário. Afinal, como o setor industrial está sendo constantemente estimulado ao desenvolvimento, as táticas de manutenção e proteção das máquinas e equipamentos são fundamentais.

E é por isso que a participação da manutenção preditiva não para de crescer nos ambientes industriais. Na prática, ela contribui de muitas formas, o que a inclui a redução de custos, atrasos e falhas. Além disso, estamos falando de algo que é tecnicamente mais flexível quando comparado aos outros conceitos

Assim, antes de qualquer coisa, você precisa levar em consideração que a manutenção preditiva permite um maior controle da produção, já que ela implementa uma cultura de monitoramento que ocorre diretamente do chão da fábrica. Isso permite um melhor gerenciamento, bem como a visualização de falhas com mais facilidade e antecedência.

Ou seja, os ganhos em termos de eficiência podem ser incalculáveis. Sabendo disso, as fábricas modernas que desejam aumentar sua eficiência estão recorrendo à manutenção preditiva para melhorar seus processos.

Se você quer aprender mais sobre esse conceito, saiba que esse é o conteúdo certo. Continue lendo esse texto até o final para compreender de uma vez por todas o que é, de fato, a manutenção preditiva e a sua importância nos dias atuais.

Tenha uma boa leitura!

Primeiramente, você realmente sabe o que é manutenção preditiva?

A manutenção preditiva está atrelada às práticas de manutenção que possuem o caráter preventivo e antecipado, o que envolve todo o aparato físico de uma produção industrial.

Se você observar bem, vai perceber que estamos analisando uma metodologia de manutenção que possui um grande apelo de prevenção aos danos, além de contribuir na previsibilidade de falhas que podem gerar diferentes transtornos aos processos.

Portanto, os gastos excessivos com inspeções acabam ficando de fora das principais preocupações dos gestores.

Vale ressaltar que a manutenção preditiva funciona por meio de uma cultura constante de monitoramento, algo que é adotado por funcionários, técnicos de manutenção e operadores das máquinas e equipamentos. Esse monitoramento periódico pode ser realizado de muitas formas, como por meio de uma análise de vibração, ultrassom, técnicas de análise não destrutiva, inspeção visual e por aí vai.

Como pode ser fruto do reflexo dos funcionários, a manutenção preditiva acaba sendo flexível. Por exemplo, ruídos incomuns nos motores podem ser ouvidos por esses colaboradores e, a partir disso, eles acionam o técnico responsável para averiguar a situação. 

Além disso, também pode haver a incorporação de uma rotina diária, semanal ou mensal de inspeção, o que vai depender das características da empresa e dos seus equipamentos.

Empolgante, não é mesmo? Pois bem! A manutenção preditiva não se resume apenas a isso. É possível que ela também esteja ligada às tecnologias modernas de monitoramento que podem, e devem, fazer parte dos processos das fábricas. Acontece que os dados de cada máquina sobre seu estado são importantes e precisam ser levados em conta.

É o caso dos sensores inteligentes que conseguem, dentre outras coisas, mapear o nível de temperatura das máquinas. Eles alertam de forma automática sempre que o indicador subir de maneira equivocada.

Desta maneira, é possível gerenciar com mais eficiência o ciclo de vida das máquinas por completo, bem como a sua operação.

Mas afinal, quais são os benefícios da manutenção preditiva para os negócios?

Se você chegou até aqui, com certeza já deve estar imaginando uma série de benefícios que a manutenção preditiva gera para os negócios, sobretudo para os processos industriais que buscam se modernizar.

Contudo, para facilitar o seu entendimento sobre o assunto, separamos os principais exemplos de vantagens desse mecanismo.

Vamos conferir?

  • Maior vida útil dos equipamentos: a capacidade de potencializar a vida útil dos maquinários é uma das principais possibilidades. De acordo com um estudo realizado pela PwC, a rotina da manutenção preditiva consegue estender a vida útil dos equipamentos mais envelhecidos em 20%;
  • Redução de custos: com o constante monitoramento promovendo a redução de falhas, os custos menores de manutenção se tornam apenas uma consequência. Isso é possível justamente por haver uma maior chance das falhas serem descobertas no início, onde os sintomas geralmente são menores. Além disso, a estratégia reduz significativamente o tempo de inatividade dos equipamentos;
  • Otimização da produtividade: ainda analisando as informações obtidas pela pesquisa da PwC, as fábricas que utilizam a manutenção preditiva conseguem melhorar o tempo de produtividade das suas máquinas em 9%. Como o tempo de manutenção de reparo dos maquinários é reduzido, isso acaba se tornando realidade, já que as intervenções são mais voltadas à preservação do equipamento, e não ao reparo total;
  • Maior segurança para os profissionais envolvidos: havendo uma rotina de inspeções preditivas, a linha de produção fica mais segura para todo mundo. Afinal de contas, uma postura de prevenção e previsibilidade garante a redução de possíveis erros e falhas;

A manutenção preditiva pode ser ainda mais explorada no Brasil?

Por mais que a manutenção preditiva desempenhe um papel fundamental nas indústrias ao redor do mundo, é certo afirmar que ela ainda tem muito espaço para crescer no Brasil. Muitos profissionais do setor afirmam que ela ainda não é tão difundida quanto realmente poderia.

Na verdade, alguns gestores possuem dificuldade para aceitá-la. E isso acontece justamente por eles não compreenderem o seu enorme potencial, o que acaba levando esses gestores a optarem por manutenções correlativas. A grande questão é que por mais que essa atitude pareça mais econômica em um primeiro momento, ao longo prazo ela se torna mais custosa.

Caso você não saiba, quando os maquinários recebem somente a manutenção corretiva, eles tendem a ter suas operações paralisadas mais vezes. Ou seja, não precisa nem dizer as perdas que isso gera em termos de produtividade e lucratividade, não é verdade?

Se esse já é um grande motivo de reflexão nesse cenário, saiba que não para por aí. Além das maiores chances de paralisação dos maquinários, as peças e componentes possuem mais chances de se desgastarem rapidamente.

E aí, o que você acha disso tudo? Caso tenha gostado desse conteúdo, saiba que o nosso blog está recheado com outras informações importantes. Basta dar um clique aqui para acessar.

Até mais!

prototipagem 1
Compartilhe esse post
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Posts relacionados