fbpx

Ultima Atualização: dezembro 23, 2021

Gestão Empresarial e Consultoria

Diagrama de Ishikawa: saiba tudo sobre essa ferramenta de qualidade

ishikawa
Índice

O nome pode ser estranho, mas o Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta poderosa, capaz de impulsionar o crescimento de qualquer negócio. Se você anda enfrentando problemas, mas não sabe como solucioná-los, a hora é agora!

Seja no momento de montar o plano de negócios ou na gestão diária da empresa, é normal esbarrar em obstáculos e gargalos que te impedem de avançar. Entender as causas e efeitos de cada processo pode te ajudar a ter uma visão mais estratégica e aproveitar oportunidades.

Quer saber mais sobre o assunto e conhecer essa ferramenta de qualidade? Continue a leitura!

O que é Diagrama de Ishikawa

O que é Diagrama de Ishikawa

O Diagrama de Ishikawa, também chamado de “Espinha de Peixe” ou “Causa e Efeito”, é uma ferramenta gráfica criada para ajudar gestores a avaliar processos em busca das principais causas de um problema

Em resumo, quando aplicada, essa poderosa ferramenta permite encontrar, organizar, categorizar e exibir em um gráfico as causas de um determinado problema. Com isso, as equipes têm uma melhor visualização da questão e conseguem encontrar soluções reais e mais viáveis.

Como essa ferramenta surgiu

Antes de tudo, você precisa saber que o nome da ferramenta é uma homenagem ao seu criador: Kaoru Ishikawa. Ele foi um engenheiro químico muito famoso no Japão e no mundo, graças às suas contribuições ao setor de Qualidade empresarial. 

Aliás, existe até uma medalha criada com o seu nome — distribuída pela American Society for Quality. Fato é que ele sempre foi um grande estudioso do tema defendia a tese de que toda consequência (ou problema) tinha uma causa-raiz.

Assim, em 1943, ele criou a ferramenta que pode ser usada por qualquer pessoa e em qualquer empresa — de funcionários do “chão de fábrica” até a diretoria, de pequenos negócios a grandes indústrias.

Vale destacar que esse Diagrama faz parte das 7 ferramentas da Qualidade, grandes aliadas dos profissionais do setor.

OS 6 Ms: o Diagrama de Ishikawa na prática

Diagrama de Ishikawa na prática

O Diagrama de Ishikawa tem como principal pressuposto a ideia de que todo problema tem um número específico de causas primárias, secundárias e terciárias. Quando criado, ele era aplicado em ambientes industriais, por isso essas causas são organizadas em 6 grupos, conhecidos como 6Ms:

  1. Máquina
  2. Materiais
  3. Mão de obra
  4. Meio ambiente
  5. Método
  6. Medidas

É importante destacar que, apesar de existirem esses grupos, nada impede que a empresa adapte o método à sua realidade. Veja!

Máquina

Nesse grupo, todas as possíveis causas que derivam de falhas no maquinário são reunidas. Assim, é possível observar mau funcionamento e falhas mecânicas, por exemplo. 

Materiais

Nesse grupo, são inseridas causas relacionadas a insumos ou materiais usados no processo. É o que ocorre quando algum fornecedor entrega produto de baixa qualidade ou com dimensões incorretas, por exemplo.

Mão de obra

Nesse grupo, analisam-se causas relacionadas à mão-de-obra. Podemos falar de problemas de relacionamento, falta de qualificação ou imprudência.

Meio ambiente

Nesse grupo, as causas estão relacionadas ao ambiente empresarial (interno ou externo). Assim, são verificadas situações que podem gerar problemas, como barulho, infraestrutura inadequada e excesso de reuniões.

Método

No grupo de Método, o gestor deve elencar os processos, procedimentos e métodos aplicados que podem gerar problemas. Portanto, estamos avaliando como a forma de trabalhar pode afetar a qualidade do produto.

Medidas

No grupo de Medidas, diversas causas são inseridas, como os indicadores utilizados para mensurar e controlar o trabalho.

Quem deve usar o Diagrama de Ishikawa

Muitos gestores têm dúvidas sobre a aplicabilidade dessa ferramenta. No entanto, é preciso deixar claro que ela pode (e deve) ser usada por qualquer empresa que enfrente problemas.

Sendo assim, podemos dizer que o Diagrama Espinha de Peixe é útil em qualquer Negócio. Não importa o seu tamanho ou área de atuação, há maneiras de adaptar os gráficos e transformá-los em mais um aliado da gestão de qualidade.

Quando usar o Diagrama de Ishikawa

De modo geral, o Diagrama de Ishikawa deve ser usado nos casos em que os gestores encontrem obstáculos que geram impactos expressivos em seus resultados ou na qualidade do produto ou serviço ofertado pela empresa.

Mas como saber o momento ideal? Nossa dica é observar com atenção o cotidiano empresarial, focado em encontrar situações que geram muitas reclamações, seja dos clientes ou dos funcionários.

Ainda assim, é interessante dizer que a metodologia é muito ampla e pode ser usada até mesmo na melhoria de processos mais simples, que nem sempre estão relacionados a problemas. 

Isso quer dizer que você pode usá-lo para quase tudo! Assim, que tal aplicá-lo nos casos em que seus funcionários estão chegando atrasados ou quando o resultado do serviço não está agradando muitos clientes?

Os benefícios do Diagrama Causa e Efeito

Deu para perceber que o Diagrama Causa Efeito nada mais é que uma representação gráfica simples de ser interpretada. Não é difícil construir os gráficos, tampouco analisar os dados e entender a raiz dos problemas estudados.

Mas isso não é tudo! A ferramenta traz outros benefícios para a empresa. Veja:

  • mais visibilidade aos problemas empresariais;
  • rápida identificação das causas-raiz;
  • priorização das causas de maior impacto;
  • documento que facilita análises futuras;
  • melhoria contínua dos processos;
  • máxima qualidade e performance da empresa.

Ressalta-se que o método pode ser usado de maneira complementar a outras estratégias. Assim, a equipe consegue potencializar sua visão sobre o problema e encontrar uma solução em menos tempo. 

Como montar o Diagrama de Ishikawa

Depois de tudo o que falamos, é hora de aprender a montar o seu Diagrama de Ishikawa. Como destacamos, o processo é simples e pode ser feito por qualquer funcionário.

O primeiro passo é selecionar o problema que será avaliado. Em seguida, você deve fazer uma seta horizontal para a direita e, no seu final, desenhar um retângulo com o problema a ser enfrentado.

Feito isso, basta fazer traços perpendiculares em cima e embaixo dessa seta na diagonal, apontando para a esquerda. Cada um deles representa as causas desse problema.

Simples, não é mesmo? Com o gráfico pronto é hora de olhar com atenção as informações e começar a avaliar qual das causas é a mais importante e merece ser atacada primeiro.Viu só como o Diagrama de Ishikawa pode te ajudar a melhorar a qualidade do seu produto ou serviço? De fato, a ferramenta é muito útil e pode ser uma aliada a mais. Porém, lembre-se de que contar com ajuda de profissionais na gestão empresarial faz toda a diferença. Para isso, conte com a equipe da Poli Júnior!

Compartilhar

Mais artigos